segunda-feira, 18 de dezembro de 2017



 
O CALENDÁRIO DE NATAL

Em JANEIRO, o Natal expressa Novidade de Vida...
Pois a nossa alegria maior é a sua Presença.
(Base: Neemias 08: 10)
Em FEVEREIRO, Celebramos a Esperança Viva,
Pois: “Uma coisa pedi ao Senhor
e a procuro: que eu possa viver na casa
do Senhor todos os dias da minha vida...”
Em MARÇO, Temos a certeza plena da Vitória,
Pois: “O Senhor redime a vida dos seus servos;
ninguém que nele se refugia será condenado”.
(Salmos 34:22)
Em ABRIL, Louvamos ao Senhor com Alegria,
Pois: “O Senhor o protegerá  e preservará a sua vida;
ele o fará feliz na terra”. (Salmos 41:2)
Em MAIO, Sei que os meus Planos estão nas mãos de Deus,
Pois: Embora em vida ele se parabenize:
"Todos o elogiam, pois você está prosperando",
(Salmos 49:18)
Em JUNHO, estou seguro em baixo de sua Proteção,
Pois: “Alegrem-se, porém, todos os que se refugiam em ti;
cantem sempre de alegria! Estende sobre eles a tua proteção.
Em ti exultem os que amam o teu nome. Pois tu, Senhor, abençoas o justo;
o teu favor o protege como um escudo.” (Salmos 5:11-12)
Em JULHO, É momento de Reflexão, A Caminhada continua...
Pois: “Quando Marta ouviu que Jesus estava chegando, foi encontrá-lo,
mas Maria ficou em casa.”  (João 11:20).
Em AGOSTO, Os sinos tocam indicando aos Peregrinos,
Que o caminho é longo.... “Levantem-se, vão embora!
Pois este não é o lugar de descanso,” (Miquéias 02: 10ª)
Em SETEMBRO, É Primavera, a Natureza te Louva e se alegra,
Pois: “Vamos cedo para as vinhas
para ver se as videiras brotaram,
se as suas flores se abriram
e se as romãs estão em flor;”
(Cânticos: 07: 12)
 Em OUTUBRO:  Preciso Confiar em suas Promessas,
Pois: “Graças ao grande amor do Senhor
é que não somos consumidos, pois as suas
 Misericórdias são inesgotáveis.” (Lam. 03: 22)
Em NOVEMBRO: Já ouço o teu Chamar, dizendo VEM!
Dizei à filha de Sião: “Eis que aí te vem o teu Rei...”
(Zacarias: 09: 09)
Em DEZEMBRO: Com Júbilo de Alegrias, nosso coração se Alegra,
Lembramo-nos das Promessas:Quando você atravessar as águas,
eu estarei com você; quando você atravessar os rios,
eles não o encobrirão. Quando você andar através do fogo,
não se queimará; as chamas não o deixarão em brasas.” (Is: 43: 02)
EPÍLOGO:
É NATAL, É NATAL, É NATAL!
Já posso Ver o Meu Rei!
Eis a Promessa:
“Recebereis, quando entrardes, vestidos brancos, e o
Vosso trato e conversação com o Rei durará todos os dias
de toda a Eternidade”. (Apocalipse 02: 7; 04: 5 E 22: 05)





domingo, 28 de maio de 2017

O Trem de A uschwitz
 Base Bíblica

“... E trarei do cativeiro meu povo Israel, e eles reedificarão as cidades assoladas, e nelas habitarão, e plantarão vinhas, e beberão o seu vinho, e farão pomares, e lhes comerão o fruto. E plantá-los-ei na sua terra, e não serão mais arrancados da sua terra que lhes dei, diz o SENHOR teu Deus...” Ams 9:14-15
  

O Trem saia lotado da estação
Numa manhã fria, na periferia de Paris.
Percorria montanhas íngremes e vales.
Não houve despedida e nem comoção.
Os judeus entre a resiliência e males...
Choram em silêncio ao Deus de Abraão.
    “...O teu Redentor é o Santo de Israel..." (Isaías 41.14).
                O Trem especial com 1.112 judeus
                                            destinados ao campo de extermínio fatal,
                                          entre versos recitados do Torá, lágrimas, dor.
                                          O Vagão parece ranger gemidos inexprimíveis
                                          Olhares perdidos, sonhos desfeitos, risos e pó.
                                          Compiègne ficou para trás, dizem:
                                                           “feios e miseráveis”, olhem só:
                            “Do que restou do povozinho de Jacó”. (Isaías 41.14).
                             "Não temas, ó vermezinho de Jacó, povozinho de Israel;
                    O  Trem com seus vagões abarrotados e fétidos
                                         Em comboio percorre 3 dias e noites até chegar.
                                         O inverno rigoroso já tinha passado, é primavera.
                                         O aroma suave da flor de Liz, que embeleza Paris!      
                                        Tulipas coloridas nas ruas de Nord-Pas-de-Calais.
                                        Tristes e despidos na alma, despedem-se de Drancy.
          O Trem percorre entre murmurações dos deportados
                                          A morte espreita, o desespero invade os vagões...
                                          É choro incontido, é a alma que implora tudo é vago.
                                          Após sobreviverem à viagem macabra os renegados
                                        “São recepcionados com a frase” "o trabalho liberta"
                         Epilogo
“....O Senhor tem ajuntado o povo judeu espalhado e lhes tem devolvido o 
direito  à terra de Israel..." Ezequiel 11:17. 
Velhos, crianças,  são conduzidos entre choros e afagos,
A câmara de gás letal, o horror da morte conduz ao além.
Nenhuma voz no vazio infinito, nem um som, nem um grito!
Gemidos na fria Auschwitz são abafados pelo apito do trem.
 
"O vazio é o espaço da liberdade, a ausência de certezas. Mas é isso o que tememos: o não ter certezas. Por isso trocamos o voo por gaiolas. As gaiolas são o lugar onde as certezas moram."    Os Irmãos Karamazov, Dostoiévski .

                                                Autor: Carlos Assis Gamarra
                                                        "Poeta do Iguassu"
                                                              18/02/2017.

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

BORBOLETAS DE DEUS


BORBOLETAS DE DEUS
 
As Borboletas de Deus voam livres,
Voam abraçadas ao sabor do vento
Peregrinam de flor em flor...
Imaginando encontrar o Pólen do Amor.
 
As Borboletas de Deus são multicoloridas,
Belas e enigmáticas voam despercebidas,
Voam como se estivesse em festa colorida
Imaginando um belo jardim de orquídeas...
 
As Borboletas de Deus,  voam em varias poses
Assim de ovo, lava lupa e crisálida imóvel...
A lagarta passa por uma longa metamorfose,
É a vida que se renova em um gesto louvável

As Borboletas de Deus agora se torna ¹imago
¹Adulto jovem acaba de sofrer metamorfose.
Do ovo da borboleta, nasce uma lagarta...

Chove chuva salpicada em forma de gotas
As Borboletas aparecem vestidas de luzes
Cores e magias resplandecem no ares,

As Borboletas de Deus, são lagartas e Monarcas.

Em sinfonia numa grande orquestra nos jardins,
Pousam e voam rumo ao infinito. 

O ciclo se renova as borboletas que hoje voam,
Amanhã rompem novamente camada da Pupa,
Borboletas  de Deus vivem algumas semanas...

Intensamente eclodem e voam, saem do casulo.
Ganham a liberdade, sinto sempre a voltejar em mim!

“O segredo é não cuidar das borboletas e sim

cuidar do jardim para que elas venham até você.” 





quarta-feira, 8 de junho de 2016

Poesia: RAINHA DE SABÁ
Havia uma rainha muito bela e muito rica
Que reinava na formosa cidade de Sabá.
Neste tempo, os relatos que a bíblia cita.
Era de um rei muito sábio que morava lá.
A Rainha querendo confirmar a veracidade
Resolveu empreender uma longa viagem.
Levando em suas bagagens ouro e prata...
Era mulher  bonita, decidida e de coragem.
Perguntas tomavam conta da mente da rainha,
As indagações se misturavam, quanta  ilusão...
Aprouve o Senhor, elegê-la, monarca da Abissínia,
A conhecer o reinado do afamado Rei Salomão.
Os relatos impressionantes,  fez lhe pensar:
 “Será verdade que exista um homem tão sábio
 sobre a face da terra?". Assim  começou a planejar,
uma viagem ao mundo desconhecido do Oriente.
Que Deus é este ? Que Sabedoria é esta que ele tem.
Que Deus é este ? Que mostraria segredos do além.
Quero conhecer este homem, estar aos seus pés,
Quero conviver com ele, perguntar  quem é o Deus Javé!.
Reunindo soldados, servos, animais, presentes e iguarias, 
partiu de Sabá rumo a Jerusalém,  onde ela estaria,
frente a frente com o homem mais sábio do mundo,
Mulher corajosa, queria aprender de sua sabedoria.
O grande desejo da rainha, não era só conhecer  Salomão
Mas o Deus que lhe fez maravilhas, o Deus dos deuses!
A mulher  percorreu dias e noites,  não era só um belo rosto
A mulher  quis aprender, revelando-se um coração disposto
Demonstrando que a mulher sábia e bela é aquela que busca
Que percorre os caminhos da Fé e que mesmo a contragosto,
Não pare de lutar, Não para de Orar, pois sabe o que quer.

Eita, mulher valorosa... Sua descendência  é reconhecida...
Eita, mulher corajosa... São eternas rainhas, jamais esquecidas.
Livre para Usar
Cite a Fonte